Torne-se um desenvolvedor Full Stack

Autor(a):

A demanda no mercado de TI é cada vez maior, diria que a pandemia acelerou o processo de digitalização das empresas em pelo menos uma década. O trabalho remoto, visto como exceção em algumas organizações, tornou-se o novo normal. E a demanda pro desenvolvedores cresceu absurdamente, enquanto a formação de novos profissionais permaneceu estática.

Essa demanda elevada e a escassez de profissionais leva a um aumento cada vez maior dos salários dos desenvolvedores, se antes da pandemia um desenvolvedor Júnior chegava a o mercado ganhando em torno de R$ 3 mil, em 2021 estes profissionais são contratados para ganhar de R$ 4,5 mil à R$ 5,5 mil. Profissionais com nível Sênior podem chegar a salários acima dos R$ 15 mil.

Além disso, é cada vez mais comum atuação remota para empresas estrangeiras podendo ter ganhos em Dólar ou Euros, mesmo morando no Brasil.

Dentre os profissionais mais requisitados esta o desenvolvedor full stack, que seria alguém que reúne habilidades necessárias para desenvolver toda uma aplicação de ponta-a-ponta. Obviamente que não se torna um desenvolvedor full stack do dia para noite, alguns dizem que é necessário anos de prática para que o profissional seja realmente full stack e tenha o domínio do conhecimento necessário para criar toda uma aplicação.

Antes de abordar o caminho que um iniciante em desenvolvimento de software deve seguir para se tornar um desenvolvedor full stack, faz sentido explicar pontos importantes do que é desenvolver software.

O que é desenvolver software?

Basicamente o software busca solucionar de forma automatizada um problema critico dentro de uma organização. Essa solução deve ser pensada desde a infraestrutura de servidores onde será hospedado, passando pelo armazenamento dos dados, pelo código fonte responsável pelo processamento dos dados, até o design de interação com o usuário.

Tendo isso em mente, cabe dar aqui nome aos bois pensando no contexto de uma aplicação web:

Backend

O código fonte que faz o processamento dos dados e fica armazenado no servidor da aplicação, é o que chamamos de backend. Essa parte do sitema web é responsável por receber e fornecer os dados para a página web ou applicativos mobile que são tidos como clientes da nossa aplicação servidor.

O backend é integrado a uma ou mais soluções de banco de dados que são responsáveis pelo armazenamento permanente dos dados do sistema. Entre as soluções de banco de dados mais populares, encontra-se os banco de dados relacionais como: PostgreSQL, MySQL, SQL Server ou outras soluções de banco de dados não-relacionais como: MongoDB, Redis, Memcache, Cassandra, etc.

Não convêm detalhar aqui o que são banco de dados relacionais (SQL) ou não-relacionais (No-SQL), apenas entenda que por padrão, banco de dados SQL são utilizados para o armazenamento permanente dos dados enquanto os No-SQL são utilizados para mecanismos de cache, mas existem banco de dados No-SQL genéricos como o MongoDB que em alguns casos pode substituir a necessidade de utilização de um banco de dados SQL.

Além de pelo menos um banco de dados SQL, um desenvolvedor de backend deve dominar uma linguagem de programação como o Java, PHP, Python, JavaScript (NodeJS) ou C# por exemplo.

Frontend

O frontend é a parte do sistema web que recebe a interação do usuário, deve ter uma atenção especial ao design de interação para construir uma solução que o usuário realmente consiga utilizar. Então o programador frontend aqui deve ter uma interação com o design para conseguir atingir uma nível consistente de usabilidade da aplicação.

Mas obviamente o desenvolvedor frontend deve entender de código fonte, deve ter conhecimentos profundos em HTML para criar páginas com uma marcação consistente, CSS para saber estilizar adequadamente cada componente das páginas e JavaScript, para tornar tudo dinâmico.

Além disso, o domínio de um framework de frontend é cada vez mais necessário, três frameworks merecem destaque aqui: Angular, VueJS e React. Sendo o React o com maior destaque atualmente.

Full Stack

Juntando o conhecimento de backend com o conhecimento de frontend, podemos dizer que temos um Desenvolvedor full stack.

E não tenha dúvidas que é um caminho complicado aprender tudo isso e mais complicado ainda por isso em prática, mas para ser um bom desenvolvedor, você sempre vai estar andando em caminhos com uma boa dose de complicações.

Existe apenas um caminho para se tornar um desenvolvedor full stack, estudar e pro tudo isso em prática! Mas eu não acho que você deva fazer isso sozinho, por isso que te apresentar um amigo, Alisson Suassuna, deficiente físico, graduado em sistemas de informação, desenvolvedor full stack há mais de 8 anos, já trabalhou em vários projetos de várias empresas. Diz que Deus usou a tecnologia para mudar a sua história.

Ele criou um uma experiência de aprendizagem partindo desde o básico, passando por aplicações dinâmicas, Rest APIs, banco de dados SQL e NoSQL e utilização de ferramentas como o GitHub.

Já são mais de 700 aulas e mais de 30 projetos prontos, somando 120 horas de conteúdo que vão deixar pronto para conquistar sua primeira vaga como desenvolvedor, ou partir para o próximo nível na sua carreira.

Então se está procurando uma forma para entrar no mercado de desenvolvimento de software comece se preparar agora mesmo clicando no link a seguir: