Qual faculdade fazer para ser programador?

Autor(a):

Se a sua dúvida é: Preciso fazer faculdade para trabalhar como programador? Minha resposta mais curta é: NÃO!

Mas você vai precisar estudar por conta própria e não é um caminho fácil. Com o tempo você vai conseguir programar sistemas web, apps ou montar sites utilizando WordPress por exemplo, é possível se vira muito bem sem uma graduação, desde que se dedique a isso. 

O grande problema é que quando se tem algo muito complexo a ser resolvido, que envolve teorias profundas da computação, alguém que não passou por uma graduação pode não conseguir achar uma solução efetiva, por ter que mergulhar num oceano de teorias. 

Não acredito que exista muita gente por aí, alguns devem existir sim, que sem nunca ter feito uma graduação, simplesmente por diversão e curiosidade resolva estudar por conta própria linguagem de máquina, teoria dos grafos, complexidade algorítmica, redes neurais. 

Não estou querendo dizer que cursando uma graduação, você vai estar trilhando um caminho fácil direto para o sucesso profissional e financeiro. Mesmo porque para muitos o maior desafio em um curso superior na área de tecnologia, ainda mais se for em uma universidade federal, é continuar no curso até o final. As taxas de evasão são relativamente altas como na maioria dos cursos de exatas.

Então qual vantagem em se fazer uma graduação com alta taxa de evasão se eu só quero ser programador e não preciso de um diploma para isso?

Certamente se assistiu os vídeos anteriores a essa série (Pluft!), deve ter me visto falando sobre o problema em pular etapas na construção do seu aprendizado, a graduação vai fazer você ir desde a teoria mais básica dentro da programação como a lógica de programação, até conteúdos mais complexos com a análise de algoritmos, a inteligência artificial, computação gráfica, sem falar nos conteúdos de sistemas operacionais, redes de computadores, banco de dados, administração, física, economia, e tantos outros conteúdos que podem compor a grade do curso que você venha a escolher.

Olhando a grade de uma graduação, você pode pensar: Mais eu não vou utilizar esse monte de coisa pra programar no PHP. E provavelmente não vai mesmo, mas vai ter uma visão ampla da área e um cinto de utilidades muito mais equipado!

Além disso, resta se perguntar de que forma deseja atuar no mercado de TI, se quer criar seus próprios produtos de software ou atuar como freelancer por exemplo, a qualidade dos serviços oferecidos para o seu cliente vai contar muito mais que o seu diploma.

Mas se o que deseja é ter trabalhar em grandes empresas, passar em concurso público ou se mudar para o exterior, e não tem pressa para isso, o melhor mesmo é fazer uma graduação em uma instituição que seja bem reconhecida na sua região.

Sei que atualmente mesmo grandes empresas não exigem a graduação e buscam profissionais que realmente tenham a capacidade técnica independente da formação, mas o diploma ainda é visto por muitos contratantes como uma forma de assegurar que o candidato realmente estudou alguma coisa.

Certo que se você morar no interior e sua única opção for a EAD, procure uma com boas referências, procure ver com os egressos sobre a qualidade do ensino, ou faça dinheiro sendo freelancer até que possa mudar para uma cidade maior e cursar em uma instituição melhor referenciada. Não dê dinheiro para uma uniesquina qualquer da vida que queira apenas entregar diplomas sem realmente se preocupar com a qualidade do ensino, existem boas universidades particulares você tem que pesquisar para escolher a certa.

Um ponto muito positivo em se fazer uma graduação presencial, ainda mais sendo em uma instituição difícil de ingressar e reconhecida, é certamente o networking de peso que você vai estar construindo. Seus colegas de curso poderão ser parceiros para a vida toda te ajudar em projetos, indicações, etc. Ainda mais sendo eles e você os melhores num processo seletivo concorrido.

Agora vem cá, se você não tem nem 20 anos, mora com os pais que te sustentam, não precisa arrumar um emprego com urgência, comece logo a praticar programação, entre numa graduação e arrume um estágio remunerado! Já no estágio você vai começar a ter alguma renda e ganhar experiência no mercado de trabalho sem tanto compromisso em acertar, já que vai ser apenas o estagiário.

E falando em estágio, eu sou servidor da universidade federal do mato grosso do sul desde 2012 trabalhando na divisão de desenvolvimento de sistemas e tive a oportunidade de trabalhar com alguns estagiários que atualmente já se formaram e estão atuando na área de programação, então resolvi entrevistar um desses caras pra ver a opinião dele sobre esse assunto, já que ele formou a poucos anos e está atuando no mercado, pode ter uma visão mais clara do que eu.

Eles é o Magnum, formado pela Universidade Federal do Mato Grosso do Sul e atualmente de mudança para Florianópolis onde conseguiu uma nova vaga! 

Fala ai Magnum:

Na sua opinião, vale a pena fazer a graduação?

E para o mercado de trabalho, faz diferença?

Muito obrigado Magnum por terem doado um tempo aqui pra gente, foi um prazer trabalhar com vocês e te desejo todo o sucesso do mundo na sua jornada.

Digamos que você está convencido que fazer uma faculdade é o melhor pra você, agora qual curso escolher? 

Primeira coisa a se saber é que não existe uma graduação específica para profissão de programador, todas as graduações dão uma visão ampla da atuação profissional em tecnologia e principalmente um profundo embasamento teórico sobre a utilização de computadores para resolução de problemas, auxiliado também por disciplinas correlatas a computação como administração, calculo, economia, etc.

Vou listar algumas das graduações de tecnologia aqui mas o melhor é que você se informe sobre a que acha que faz mais o teu perfil, conheça a instituição que deseja entrar e se for o caso prepare-se para o enem e/ou vestibular.

Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Apesar da fase de análise se restringir a uma etapa do processo da construção de um sistema, a faculdade de análise de sistema busca formar tecnológicos aptos a trabalharem em todas as etapas do processo de desenvolvimento de sistemas.

Ciências da Computação

Se você deseja ir a fundo nos fundamentos da computação esse é o curso pra você, além disso o profissional da ciências da computação busca novas formas de empregar o uso do computador na resolução de problemas.

Sistemas de Informação

Profissional de sistema de informação é capacitado a gerenciar todo o fluxo e armazenamento de informação que possa ocorrer numa rede de uma empresa.

Engenharia da Computação

Aprenda a construir redes de computadores, computadores, seus periféricos e os softwares que irão administrar todos esses hardware. 

Sistemas para internet

Acho que entre as graduação aqui é, juntamente com a próxima, as mais focadas em um nicho de atuação profissional. Sistemas para internet busca transmitir tudo que um desenvolvedor web precisa saber para manter uma aplicação web funcionando.

Jogos Digitais

Se acha mesmo que games é a sua praia, está aqui esse curso que forma tecnólogos capazes de desenvolver jogos para diversas plataformas.

Vale ainda dizer que muita variação ocorre entre a grade desses cursos em diferentes instituições, principalmente tratando dos bacharelados como Ciências da Computação e Sistemas de Informação e também na Engenharia da Computação.

Cursos como Sistemas Para Internet, Análise e Desenvolvimento de Sistema e Jogos Digitais, são tecnológicos e têm durações menores que os bacharelados e engenharias.

A engenharia tem normalmente no mínimo 5 anos de duração e os bacharelados no mínimo 4. Já os tecnólogos têm no mínimo 2 ou 3 anos de duração.

Agora que sabe as vantagens de fazer ou não uma graduação, sabe quais cursos pode escolher, espero que faça a escolha certa para você e obtenha sucesso na sua carreira como programador!

Mais vídeos em: https://www.youtube.com/c/CodDevTV